Você sabia que os neurônios são responsáveis pela condução do impulso nervoso?

O sistema nervoso humano possui mais de cem bilhões de neurônios, formando a unidade funcional básica do sistema nervoso. Os neurônios – Figura 1, são responsáveis pela condução do impulso nervoso, que ocorre através da diferença de potencial elétrico ou químico entre os neurônios, aos quais chamamos de sinapses (BEAR et al., 2008).

Na Figura 1, o neurônio, é geralmente, o impulso nervoso vem dos Dendritos, passa pelo Corpo Neuronal e é conduzido pelo Axônio até os próximos neurônios ou fibras musculares. A bainha de Mielina contribui na condução desse impulso nervoso, fazendo com que sua velocidade seja maior. O Nodo de Ranvier é uma região limite entre uma célula de Schwann (como é conhecida a bainha de mielina) e outra.

As sinapses podem ocorrer em quatro regiões, conforme Figura 2, (BEAR et al., 2008), a sinapse é o ponto de encontro entre os neurônios, existem vários tipos de sinapses, aqui exemplificamos somente quatro delas.

1. Região Axodendrítica: Ocorre entre o axônio do primeiro neurônio e o dendrito do segundo neurônio.

2. Região Axoaxônica: Ocorre entre o axônio do primeiro neurônio e o axônio do segundo neurônio.

3. Região Axossomática: Ocorre entre o axônio do primeiro neurônio e o corpo (soma) do segundo neurônio.

4. Região Dendrodendrítica: Ocorre na região dendrica do primeiro neurônio e do segundo neurônio.

As sinapses podem ser elétricas, que são as que ocorrem através dos impulsos elétricos, e químicas, que são as que ocorrem através de um mediador químico, chamado neurotransmissor. A maioria das sinapses que ocorrem no cérebro humano são químicas, as sinapses elétricas ocorrem nas células da glia no ser humano e em invertebrados.
Sinapses elétricas, Figura 3-a ocorrem através de impulsos elétricos nas junções comunicantes entre dois neurônios, semelhantes às junções cardíacas, que são estruturas que permitem a comunicação entre células através de conexões.

Essas junções permitem o livre fluxo de íons nos dois lados da membrana do neurônio. Já as sinapses químicas, Figura 3-b, ocorrem entre dois neurônios separados por uma fenda (conhecida como fenda sináptica). Esses neurônios são conhecidos como neurônio pré-sináptico e pós-sináptico. Essa comunicação entre os neurônios ocorre através dos neurotransmissores e possui apenas um sentido de propagação.

Nas Figura 3, Figura 3-a a sinapse elétrica permite a transferência direta da corrente iônica de uma célula para outra. Já na Figura 3-b a sinapse química permite que o sinal de entrada seja transmitido quando um neurônio libera um neurotransmissor na fenda sináptica.

Na sinapse química o impulso elétrico vem do dendrito pré-sináptico, libera substâncias químicas – neurotransmissores na fenda sináptica existente entre os neurônios pré e pós-sinápticos. Os neurotransmissores se conectam ao neurônio pós-sináptico, estimulando a abertura de canais iônicos e causando a propagação da informação através do neurônio pós-sináptico (BEAR et al., 2008).

Referências:

BEAR, Mark F.; CONNORS, Barry W.; PARADISO, Michael A. Neurociências: desvendando o sistema nervoso. Artmed Editora, 2008.